sábado, 4 de outubro de 2008

Matéria sobre a primavera

Pauta: Dia 23 começa o equinócio da Primavera. Vamos percorrer por Salvador os mais diferentes setores de prestação de serviços para entrevistar funcionários, além de pessoas comuns fora do ambiente de trabalho, para saber sobre a expectativa para a chegada da nova estação, sobre o que acharam do inverno e o como tudo poderá interferir nas suas vidas.

Matéria:

Tempo para recomeçar
A estação das flores divide a opinião dos baianos sobre o que esperar dela


“Nada vai mudar, na Bahia não há estações”. A afirmação, feita pelo porteiro Augusto Luz, 27, fora feita ano passado, no início da mesma estação. Este mesmo mudou a opinião em 2008. “Nunca vi Salvador fazer tanto frio. Espero mais calor nessa primavera”.
Chuvas, vento forte e temperatura recorde de 17°C foram suficientes para mostrar com dados estatísticos que o inverno já não é o mesmo em Salvador. A primavera tem sido esperada com ansiedade também por setores como os de academia. “Esperamos mais pessoas que busquem a preparação para o verão”, afirmou Cláudio Carneiro, instrutor de uma academia de ginástica na Pituba. “O início da Primavera também é o começo do ‘projeto verão’, e quero estar em forma para as festas do início de 2009, especialmente o carnaval”, afirma Amanda Góis, cliente da mesma academia em que Cláudio trabalha. Em contrapartida, há quem não crie nenhum tipo de expectativa em seu setor, como é o caso de César Magalhães, dono de uma barraca de Açaí no Itaigara. –“Nunca as coisas melhoraram com a passagem de nenhuma estação a não ser o verão”, afirma.
Na vida pessoal dos baianos, as opiniões também se dividem. Arthur Fernandez, freqüentador da orla nas manhãs de sol, garante que se exercitará muito mais daqui pra frente. “Nada como um pouco mais de sol para melhorar nossa qualidade de vida. Durante este outono e inverno, só pude me exercitar na esteira de casa antes de ir ao trabalho”. Já Cleiton de Jesus, malabarista de semáforos, não sabia sobre o início da primavera, e descreveu a mudança de estação como “perda de tempo, coisa que só gente rica se preocupa”.
Além de uma esperança de mudança de clima com a chegada da primavera, se espera uma mudança no formato das atrações artísticas. A temporada de ensaios de bandas para o carnaval vão ganhando out-doors pela cidade, bandas de Axé, que após o carnaval, fazem diversas micaretas por todo o Brasil, voltam a se re-encontrar na cidade que lhe originaram- Jammil, por exemplo, já tem show marcado para dia 28 de Setembro, na 1ª semana de primavera, sendo que esta só havia feito um show em Salvador no intervalo entre hoje e o carnaval- para recomeçarem o ciclo dos preparativos para as festas de verão.
Apesar de temperaturas recordes, vento forte e muitas chuvas, esse inverno certamente irá deixar saudades. “Adoro clima frio, céu cinzento, a água da chuva batendo nas janelas enquanto durmo, espero que o próximo inverno seja tão maravilhoso quanto esse foi”, afirma Denise Moinhos, arquiteta que passa boa parte do tempo em que trabalha em casa, sem se expor as condições climáticas adversas. Seu namorado, Hugo Hernandez, lembra dos momentos característicos do meio do ano. –“O São João é maravilhoso, não vejo muito comidas típicas de festas juninas fora dessa época”.
Entre as mais diversas opiniões acerca do começo da primavera, algo parece ter entrado em consenso: a falta de lembrança que esta é a estação das flores. Para muitos povos, marca o começo do ano, e para nós, baianos, uma discussão sem fim acerca das mudanças ou não que esta estação proporciona para seus habitantes.

Um comentário:

Alex disse...

muito legal você postar o seu etxto aqui também. Deixei um comentário lá no projeto de OLE II. Já que você está aberto a sugestões, seria bom dar uma revisada no texto. "Detalhes tão pequenos" como haveria no plural no sentido de existir que podem ser corrigidos. O importante é escrever, publicar e estar atento às observações dos leitores. Fico contente que você tenha um tema já definido para escrever. Vamos conversar mais sobre isso em sala de aula? Um abraço.