segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Eu e meu blog

Esse blog é o meu espaço, nele posso falar de tudo que eu quiser, mesmo tendo um conhecimento medíocre para alguns assuntos. Aqui ninguém vai me censurar, e se pelo menos eu não transgredir normas judiciais, esse espaço continuará existindo sem intervenções. Aqui é espaço de pensar diferente, caminhar na contramão do que parece tão óbvio, ao mesmo tempo, analisando o preço que pagarei pelos meus atos, e assim tomo consciência que a rebeldia não pode ser gratuita: é preciso tomar cuidado com as causas, e se preciso, reafirmarei o que já se tornou clichê, se eu achar necessário e produtiva a reafirmação.
Eu descobri que escrevo muito sobre futebol aqui porque é o assunto que tenho mais conhecimento, embora eu não seja nenhum Paulo Vinícius Coelho da ESPN. Na busca por saber mais sobre diversas coisas, uma indagação: sobre o que eu quero saber mais? Será sobre cinema, música, mangás, formação política brasileira...? Se eu pudesse plugar um fio na minha cabeça diretamente ligado a uma máquina, como em Matrix, e com a mesma agilidade desse filme eu pudesse transferir vários conhecimentos para a minha mente, será que valeria a pena? Ou o sabor do conhecimento vem da apreciação lenta como num bom vinho, na descoberta de mudar um olhar para algo até então desconhecido? A descoberta pelo conhecimento não pode ser tão 'automática', o conhecimento não vem até nós, nós é que o descobrimos, o desvendamos, damos a nossa cara ao que absorvemos. Um bom prato não pode ser feito rapidamente como os ordinários hamburguers da Mc'Donalds: deve ser cuidadosamente preparado por um Chef que estudou alta gastronomia, e não engenharia química a fim de se desenvolver corantes e conservantes.
Portanto, a credibilidade do blog corre o risco na medida em que eu ouso falar do que conheço pouco, ou que eu julgo conhecer o suficiente para merecer uma postagem na rede mundial de computadores, para todo o mundo ver e julgar. Eu nunca saberei de tudo, e isso não me inibirá ao ponto de deixar de escrever algo por não ser especialista: posso ser palpiteiro as vezes, estou sujeito a críticas, mas meus princípios são o limite que não me deixa passar por algumas barreiras. Não se trata de um muro alto, mas uma barreira da qual não conseguiria ir além: todos nós sabemos até onde podemos ir, isso nos diferencia, pois se todos julgassem poder tudo, seríamos iguais numa 'loucura permissiva' que nos levaria a algum lugar inimaginável, melhor ou pior é questão de experimentar, e prefiro manter minha conduta sem essa experiência, mesmo sabendo que os limites me prendem e nem todos foram escolhidos por mim: não sei porque sou assim, mas sei que assim serei eu nesse blog, limitado em alguns assuntos e mais limitado ainda em outros, afinal, todos temos limitações.

2 comentários:

dora disse...

Penso que a idéia do blog é podermos expressar idéias, opiniões e acho que tudo é válido desde que exista respeito ao próximo. Além do mais, acho que para um futuro jornalista o blog é um exercício constante para escrever cada vez melhor!!!!
adoro seus textos, especialmente os de reflexão.
bjs

Bernardo S Simões disse...

O blog é seu e você escreve o que bem entender brother! Curto seu blog e vou continuar acompanhando.